Simples Assim


Hoje é dia do nhoque da sorte!


(reprodução)

Com um marido descendente de italianos, não tem como não associar o dia 29 com o gnocchi ou nhoque da sorte. Afinal, é uma boa desculpa para se deliciar com esse tradicional prato italiano.

Segundo uma lenda, comê-lo neste dia traz sorte e fortuna. Acredita-se que a lenda tenha nascido na Itália, já que o prato é italiano,

Por magia ou superstição, cada vez mais, nos dias 29 as pessoas vão em sua busca. Saboreando esse prato, acreditam ter sorte pelos próximos 30 dias. Alguns comem apenas sete nhoques, mastigando sete vezes cada um. Outros devoram tudo, pois julgam importante não haver sobra.

Você sabe a origem do nhoque da sorte ? A história é a seguinte:
Conta- se que um andarilho, num dia 29 de dezembro, perambulava por um vilarejo, em algum lugar da Itália. Com fome, bateu à porta de uma casa e pediu comida. Foi recebido por um casal que, mesmo com certa desconfiança, o convidou para sentar-se à mesa com eles. Como eram pobres e os tempos eram difíceis, não tinham muito o que comer. O único alimento eram nhoques, que dividiram com o Santo: sete nhoques para cada um. Ele comeu, agradeceu a acolhida e se foi. Para a grande surpresa, ao retirar a mesa, o casal encontrou em baixo dos pratos moedas de ouro.

Lenda ou não até hoje a tal simpatia ganha mais adeptos. Funciona assim: coloca-se uma nota de qualquer valor sob o prato com nhoque. Pode ser dólar, real ou qualquer moeda estrangeira. Em seguida fique de pé e concentre-se para iniciar o ritual. No prato, separe sete nhoques e coma um a um. Para cada nhoque, faça um pedido diferente. Depois, sente-se e saboreie o restante do prato, de preferência com um bom vinho. O dinheiro colocado sob o prato deve ficar guardado até o próximo dia 29, para garantir a fartura. Outros dizem que deve ser dado a alguém que necessite ou usado quando for feita nova simpatia.

Simpatias à parte, aproveite a desculpa e se delicie hoje com um delicioso nhoque.

A minha sogra faz um nhoque como ninguém. Como ela não mora aqui em Brasília, quando ela vem nos visitar é logo requisitada para fazer o delicioso prato.Mês passado não foi diferene. Ela esteve aqui por ocasião do aniversário do filho e não teve como escapa.

A preparação é um verdadeiro ritual. Um momento mágico onde cada um dá a sua colaboração para no final todos colherem os elogios. E tudo acompanhado de uma cervejinha ou um vinho. Um momento de pura magia.
Mas, na verdade o mérito é todo de minha sogra que faz um nhoque como ninguém.

Dessa vez fotogramos todas as etapas do preparo, confira:
Separar os ingredientes de boa qualidade
Espremer as batatas, ainda quentes, na farinha de trigo
Juntar os ingredientes e amassar


Fazer os rolinhos e cortar

Nosso querido cachorro, Bigão, só olhando e com água na boca

Os nhoques são cozidos

E..voilá! Eis os melhores nhoques do mundo!

Tudo simples assim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lylia Diogenes

Jornalista, blogueira, mãe, esposa, filha, sogra, amiga, irmã. Leitora voraz, curiosa, destemida, alegre, sensível, apaixonada pela vida, por animais, por viagens, por comidas gostosas, por boas bebidas, frio, silêncio, natureza, paz. Assim sou eu, do jeitinho que me vejo. Múltipla na unidade e acreditando, sempre, que o melhor está por vir.

Queremos ouvir você!

Novidades!

Facebook

Publicidade

Instagram

Google Plus

Adicione esse tempero

“Cozinhar com sabor são delícias compartilhadas com amor !”

Aimara Shindler

Categorias