Simples Assim


Meu Pai – Meu professor de VIDA

Meu pai, meu amigo

Quando olho para o meu pai, sempre me emociono.É uma coisa que não sei explicar.E quando falo sobre ele, então meus olhos ficam marejados.
Fico me perguntando se mereço a graça de ter um pai assim, que até hoje me ensina a essência da vida, o que realmente vale a pena.Ele não é de muitas palavras, a não ser que tome uma cervejinha, mas a linguagem dos gestos, do olhar, dizem tudo.Aprendi a ler essas mensagens aos poucos.Precisei chegar aos 54 anos para entender o silêncio do meu pai.
 
Alegre, cheio de vida, menino aos 82 anos, ainda ri que nem criança, se revolta como um adolescente e chora como um homem deve fazer.Na sua simplicidade atrai as pessoas,contagia e faz amigos.
Contador de histórias, adora lembrar da infância em Jaguaribe, sua terra natal;da madrinha Santana;dos tempos de cadete;da faculdade de Engenharia; dos Anos Dourados….histórias da sua vida.
Olho pra ele e ainda sinto brilho nos seus olhos ao falar sobre tudo isso.
 
E, agradeço a Deus ter me dado um homem tão bom por pai que me ensinou;
  • a ser alegre
  • a vibrar com a vida
  • a  importância do saber
  • a ter disciplina
  • a ser pontual
  • a respeitar o outro
  • a perseguir um objetivo
  • a ter respeito pelo outro
  • a amar os animais
  • a tomar uma cervejinha…
  • a ter fé 
  • a ser simples assim
  • a não ter vaidade
  • a ser justa
  • a acreditar que amanhã será um novo dia
  • a cantar com ele ” A Noite do Meu Bem”
  • a ser amigo
  • a não ter preguiça
  • a lutar
  • a ser forte
  • a gostar de Glenn Miller
E a tantas outras coisas. Algumas ele até tentou me fazer gostar, como de fígado e de matemática., mas não conseguiu.
 
Se ele tem defeitos? Claro, é humano. Mas pra mim, o que importa é o que ele tem de bom  e isso, com certeza, supera qualquer outra coisa.
 
Meu pai, no seu dia, não estou aí como gostaria, mas o senhor estará no meu coração, na minha mente.E eu, pode acreditar, estarei com o senhor.
Feliz Dia dos Pais !

E  o som de “Moonlight Serenade” especialmente para o senhor

 

Lylia Diogenes

Jornalista, blogueira, mãe, esposa, filha, sogra, amiga, irmã. Leitora voraz, curiosa, destemida, alegre, sensível, apaixonada pela vida, por animais, por viagens, por comidas gostosas, por boas bebidas, frio, silêncio, natureza, paz. Assim sou eu, do jeitinho que me vejo. Múltipla na unidade e acreditando, sempre, que o melhor está por vir.

Novidades!

Adicione esse tempero

” Cozinhar é o tipo de coisa que exige um pouco de paixão e ilusão.”

Nina Horta

Facebook

Publicidade

Pinterest

Google Plus

Categorias