Simples Assim


Um pão especial e um pedido de filha

Pedido de filha é pedido de filha. Não sei se vocês são como eu, mas quando uma filha me pede algo faço tudo para atender. E, aqui para nós, quando elas querem alguma coisa usam um jeitinho todo especial de fazer,não? Às vezes preciso dizer um não, mas faço com o coração partido.
Outro dia a Lia, minha filha mais velha, pediu para eu fazer algo para eu levar para o lanche do trabalho.E foi em um “daqueles ” dias em que as 24 horas são poucas para a gente dar conta da agenda. Esse é o meu problema, o meu stress, pois quero fazer tudo para todos e quando percebo preenchi todo o meu tempo. Mas, voltemos ao lanche. Um problema para  nós, que gostamos de cozinhar, é ficar com essa ” fama” de “boa cozinheira” e aí a responsabilidade aumenta consideravelmente.
Lá no trabalho da minha filha essa fama já chegou e o pessoal já sabe que aqui da minha cozinha sai algo simples assim, mas gostoso. Bom, mas nesse dia – do pedido do lanche – pensei em algo prático, saboroso  e que não desfizesse a minha ” fama”. Lembrei desse pão, que é daqueles batidos no liquidifcador e que ficam prontos rapidinho. Apesar de as amigas da minha filha já terem experimentado um pão, elas pediram para eu repetir a dose.Mas, não gosto de fazer a mesma receita.Então lembrei dessa que, apesar de parecida com a que elas já conheciam, tinha algum diferencial. Coloquei gergelim preto na cobertura e queijo ralado e alecrim fresco na massa.Mas, a receita também é diferente.
O problema é que, apesar de toda minha boa vontade não consegui fazer o pão à noite para ela levar no dia seguinte. O que fazer? quando ela acordou já foi perguntado:
 ” Mãe, cadê o pão?”.
E, eu, sem graça:
P’rá que  horas você vai precisar?“.
É para o café da manhã ! ” – Respondeu apressada.
Mal ela sabia, que eu tinha acordado mais cedo e o pão já estava no forno. Mãe é mãe,não? Não deu tempo de ela levar, mas eu mesma levei o pão ainda quentinho exalando aquele perfume no meu carro e fazendo a alegria da minha filha que esperava ansiosa pelo lanche.
Em dias assim, experimente também esse pão e faça alguém feliz.
Peço desculpas a autora da receita, pois ela está em um recorte antigo e realmente não lembro.Mas, se alguém a identificar como sua, por favor, me diga que terei prazer em divulgar.

O Pão de última Hora

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • 3 xícaras (chá) água
  • 1 colher (sopa – rasa) sal
  • 30 grs de fermento biológico
  •  2 colheres (sopa) açúcar
  • 1 xícara (chá) óleo
  • 700 grs de farinha de trigo
  • 3 colheres de queijo ralado ( coloquei por minha conta)

Como fazer:

Bater no liquidificador todos os ingredientes, com exceção da farinha.
Depois de batido, colocar em uma tigela e ir acrescentando a farinha aos poucos.
A massa fica mole.Não se assuste, pois ela não vai ser sovada.

Despejar em forma para pão untada com óleo, deixar crescer no mínimo duas horas.
Depois pincelar com gema misturada com manteiga e salpicar gergelim, ou orégano ou queijo ralado.
Levar ao forno quente.

Outros Pães Simples Assim:

Pão Simples Assim
Pão Fácil Temperado
Pão de Queijo Recheado

  1. Bom dia, Lylia! Que delicioso post! Sempre desconfiei que ser mãe devia dar super poderes! Minha mãe tbm costumava preparar pratos deliciosos mesmo cansada de uma semana inteira trabalhando de manhã até a noite de segunda a segunda. Imagino a felicidade e orgulho das suas filhas! Bjss e um lindo dia!

  2. Olá Lylia!
    Que lindo post, por um lado eu ri, porque foi uma aventura, por outro lado emocionei-me, pois mãe é mãe…
    Eu não tenho filhas, ainda só conheço esse amor pela minha mãe, mas sei que deve ser algo maravilhoso. E um pedido desses não se pode mesmo recusar…gostei muito de ler o desenrolar das história, imagino a tua filha super feliz e os colegas também!
    Tenho a certeza que foi o sucesso de sempre, ficou lindo e com queijo e alecrim, imagino o aroma fantástico! Nem sei como aguentaste no caminho eheh
    Beijinho

  3. Como recusar um pedido a um filho querido, sem falar no prazer de ouvir os elogios na volta dela pra casa…tenho certeza que foram muitos!
    Amo pães de todos os tipos e esses de massa mole estão entre eles!Tenho uma receita antiga que tbm não sei de onde veio, que se chama pão baiano…bem parecida e muiito bom!levo a sua para provar!
    Bj e ótima quinta-feira!!

  4. Oi Lylia
    Eu sempre leio os seus posts, a maioria das vezes pelo que recebo no meu email. Entendo perfeitamente essa "briga" com o tempo, gostaria que a minha energia me permitisse ficar acordada por 24h já que não da para ter um dia com 48h rsss. Mas o que vim te falar hoje é quente inspiro muito em você para ser uma mãe mais atenciosa, ter mais paciência e fazer o possível por ela… Suas receitas também são maravilhosas, claro, além de simples sempre com um aspecto lindo de dar àgua na boca, mas o seu exemplo de vida é lindo!!
    Beijos
    Paty

  5. Olá Lylia, revejo-me nas suas palavras minha amiga, quando
    um dos meus filhos me pede algo para eu fazer, fico feliz e orgulhosa, e
    só não correspondo se de todo não puder.
    Adorei o pãozinho, está maravilhoso, tenho a certeza que todos adoraram!
    Um grande beijinho, bom fim de semana.

  6. Queridas Vânia, Paula, Chica, São, Akemi, Èrica, Luisa, Rachel,Maria Célia, Valéria, Luci, Iliane, Yves, SOfia, Valentina, Vera, Andrea, ISadora, Cristina e Paty,
    Vocês me fizeram muito feliz com seus comentáriso.
    Obrigada.
    Bj e bom fim de semana,
    Lylia

  7. Lylia..
    Fiquei animado com sua receita e eu como aventureiro na cozinha, resolvi fazer pela primeira vez um pão,mas acho que deu errado, fiz algo que ñ deu certo.
    Coloquei a massa em 3/4 na forma de pão…ñ sabia que crecia tanto rsrs.
    Começou a transbordar, e fui tirando o excesso com uma colher e pondo em formas para muffin, deu umas 4 formilhas.
    O gozado era que a massa crescia e baixava um pouco e novamente crescia, fiquei com ela reservada umas 2h30m, e mesmo assim ela ficou mole em cima sem condições de pincelar nada.
    Lancei assim mesmo ao forno, cresceu, dorou e retirei, mas ficou umida por dentro e crocante por fora.
    Vou tentar novamente, mas preciso de umas dicas.
    Será que a água na receita deveria ser morna ou outra coisa assim.
    Peço desculpas pelo longo depoimento.
    Abs

    Claudemir Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lylia Diogenes

Jornalista, blogueira, mãe, esposa, filha, sogra, amiga, irmã. Leitora voraz, curiosa, destemida, alegre, sensível, apaixonada pela vida, por animais, por viagens, por comidas gostosas, por boas bebidas, frio, silêncio, natureza, paz. Assim sou eu, do jeitinho que me vejo. Múltipla na unidade e acreditando, sempre, que o melhor está por vir.

Novidades!

Adicione esse tempero

” Cozinhar é o tipo de coisa que exige um pouco de paixão e ilusão.”

Nina Horta

Facebook

Publicidade

Pinterest

Google Plus

Categorias