Simples Assim


Especial de Natal – Lombinho de porco da Zezé

O lombinho de porco que a  Zezé levou para o almoço do”Amigas em Harmonia”, me surpreendeu pela maciez da carne, sem falar no sabor delicioso. Quando perguntamos para ela a receita, olha só o que respondeu:
” … E o lombo? Fui colocando os temperos e assei. Simples assim.”
Claro que não aceitamos essa explicação e a caixa de entrada do e-mail dela se encheu com nossos reiterados pedidos da receita. Ela, então explicou mais um pouquinho:
Primeiramente refogo numa panela grande, com os temperos da vinha d’alho (antes amarro com um barbante para ficar no formato charuto). Depois levo ao forno coberto com papel alumínio. Quando está cozido por dentro, retiro o papel e deixo dourar, colocando o molho por cima. Quando esfria, tiro o barbante e fatio com uma faca bem amolada. Coloco mais um pouco do molho e enfeito o prato.”
Ainda não ficamos satisfeitas com a explicação. A Lídia , que está noiva e louca para saber os segredinhos da culinária, perguntou para a Zezé o que é vinha d’alhos.Ela então respondeu:
Lídia, a vinha d’alho teve um monte de tempero, inclusive dessas misturas tipo lemon pepper, que comprei no Mercado Municipal e tb suco de laranja. Fui inventando e provando, sem medidas”
Agora, foi minha vez de reclamar.
“Ah! Não, Zezé, seu lombinho está bem diferente, muito mais gostoso e macio. Ia te pedir mesmo a receita.Pode colocar tim-tim por tim -tim, viu? Bom demais da conta, como diz o mineiro.”
A Danielle, então, se ofereceu para ajudar:
Gente, ouvindo a explicação da Zezé, acho que sei explicar porque ficou molhadinho.
O segredo é dar uma selada na carne antes, em óleo, azeite ou manteiga bem quente.
Já vi muitas explicações de que esse processo faz os sucos se concentrarem no centro da carne.
Não é pra cozinhar a carne na panela, só selar todos os lados pra ele ficar douradinho por fora.
Outra dica que sempre ouvi é que depois de pronto, tem que dar um tempo pra carne descansar antes de fatiar, pois aí esse processo de concentração do suco ocorre de novo. Se vc corta quando acabou de sair do forno, ele solta muito líquido. “
 Foi isso mesmo que vc fez Zezé? Ou eu viajei na maionese?”
E, olha só o que a Zezé falou:
“Dani, quando eu estiver no Palácio da Alvorada vou te contratar como Chef.

A Roberta Sudbrack que continue com o restô dela no Jardim Botânico rsrsrsrsrs
Foi exatamente desse jeito que fiz. Vc não viajou na maionese, não.”
Segredo desvendado, vamos então seguir esses passos e fazer um lombinho macio, tenro e delicioso, igualzinho ao da Zezé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lylia Diogenes

Jornalista, blogueira, mãe, esposa, filha, sogra, amiga, irmã. Leitora voraz, curiosa, destemida, alegre, sensível, apaixonada pela vida, por animais, por viagens, por comidas gostosas, por boas bebidas, frio, silêncio, natureza, paz. Assim sou eu, do jeitinho que me vejo. Múltipla na unidade e acreditando, sempre, que o melhor está por vir.

Novidades!

Adicione esse tempero

” O cozinheiro é um artista que vê no ingrediente uma tela em branco.Nos temperos as tintas e então com sua alma criativa mescla textura, formas e sabores, fazendo do prato de comida a mais pura obra de arte.”

Marina de Carvalho Mendes

Facebook

Publicidade

Instagram

Google Plus

Categorias