Simples Assim


Receita para uma vida mais leve – 9 passos para ser uma boa mãe

ma%cc%83es-e-crianc%cc%a7as

 

Quem não quer ser uma boa mãe? Saber educar? É o sonho de toda mãe e um aprendizado diário entre erros e acertos.Não tem escola, só a nossa intuição e o coração que vai indicando o caminho a seguir.Fácil não é, mas impossível também não.Livros, conselhos e exemplos sempre são bem vindos. Por isso resolvi trazer hoje, no “Receita para uma vida mais leve” umas dicas para nos ajudar  a trilhar esse caminho.É minha homenagem à todas às mães pelo seu dia.
Parabéns a cada uma pela tarefa divina que lhe cabe neste mundo.

1 – Seja solidária e nunca ria dos hobbies, interesses e amigos de seus filhos –

Em vez disso, ajude-os a alcançarem os sonhos dando apoio, incentivo e a oportunidade de realizarem o que desejam.

2 – Seja paciente –

 Ser uma mãe é um pouco desafiador em alguns casos, mas você deve ficar calma e manter a paciência. Experimente essa abordagem aos outros problemas. Mantendo-se tranquila, explique as razões práticas pelas quais não se deve tentar algo e porque você não quer que seus filhos façam algumas escolhas.

3 – Mostre interesse pelo que seus filhos curtem.

Por exemplo, se o seu filho gosta muito de música e tem interesse em aprender a tocar, compre um instrumento para ele e coloque-o numa escola de música. Outra coisa; ao chamar a criança e ela responder “O quê?!” em voz alta, parecendo que está irritada, ignore, deixando para conversar com ela quando estiver mais calma. Algumas vezes, você sentirá a necessidade de perguntar se há algo errado quando responderem a você de tal maneira; porém, se falarem que não há nada fora do comum, significa que você deve tentar descobrir o que está acontecendo ou deixar que ela venha conversar com você para expor o problema.

4 – Não seja muito chata em relação ao dinheiro –

Sim, jogar dinheiro pela janela com coisas inúteis dia após dia não é a melhor coisa a se fazer, mas não negue tudo que seu filho pedir em relação à grana. Caso sempre diga “não” e depois passe uma bronca sobre economizar dinheiro, você será conhecida como a “mãe mão fechada” que nunca compra nada para os filhos.

5 – Seja uma pessoa acessível –

Esforce-se para ser alguém que ouve os filhos e que compreende os problemas que eles podem vir a ter. Saber que a mãe é também uma amiga, que dá conselhos sobre amizades, ajuda com a lição de casa ou que sempre estará disposta a dar um abraço é algo importante para as crianças. Se uma figura assim não estiver presente, elas podem ficar em sua própria “bolha”, isoladas. Por isso, converse com seus filhos para saber como estão se sentindo de vez em quando.

6 – Admita que algo que fez pode ter sido errado e não tenha medo em desculpar-se –

 Pode ser complicado, mas é melhor para todos se você apenas admitir os erros e pedir desculpas. Isso evita problemas e faz com que as pessoas não se irritem com seu comportamento teimoso, além de ensinar aos filhos que cometer equívocos é normal, bem como a importância de se pedir desculpas. Acalme-se, avalie a situação, determine no que você errou e por que. Peça perdão e explique a razão pela qual agiu de tal forma. Uma boa maneira para começar pode ser dizendo “Gostaria de me desculpar pela maneira que me comportei hoje de manhã. Percebi que estava errada”, e desenvolva a partir daí.
avo

7 – Respeite o amor de seu filho pelos outros –

 Não fique enciumada se a criança mostrar muita afeição pelo pai, avô/avó, tio(a), primo(a), irmã(o) ou amigos.

8 – Ame seus filhos mais que tudo –

Se não amá-las, nada que fizer em sua vida terá significado. Entenda que, independente de amar ou não seus filhos, eles possuirão este sentimento por você bem no fundo do coração e será para sempre, seja recíproco ou não

9 – Faça com que ele se sinta especial –

 Dê beijos de boa noite, beijos normais e abraços, deixe seu filho sentar em seu colo e mostre seu amor compartilhando suas memórias e sonhos com palavras e apelidos carinhosos (querido, amor, lindo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lylia Diogenes

Jornalista, blogueira, mãe, esposa, filha, sogra, amiga, irmã. Leitora voraz, curiosa, destemida, alegre, sensível, apaixonada pela vida, por animais, por viagens, por comidas gostosas, por boas bebidas, frio, silêncio, natureza, paz. Assim sou eu, do jeitinho que me vejo. Múltipla na unidade e acreditando, sempre, que o melhor está por vir.

Novidades!

Adicione esse tempero

” Cozinhar é o tipo de coisa que exige um pouco de paixão e ilusão.”

Nina Horta

Facebook

Publicidade

Pinterest

Google Plus

Categorias