Entradas

Impressione seus convidados com entradas Simples Assim!

Sobremesas

Aprenda sobremesas de dar água na boca!

Bolos

Bolos feitos de forma simples e inesquecíveis!

Saladas

Receitas de lindas e deliciosas saladas

26/08/16


Você já sentiu vontade de comer  bolo mas não queria algo muito amanteigado, " engordativo" para não sentir aquele "sentimento de culpa"? Comigo já aconteceu várias vezes. Em uma dessas saí procurando uma receita gostosa e ao mesmo tempo saudável para saciar minha vontade.  Depois de muito procurar me decidi por essa que levava ingredientes que gosto muito como ameixa, castanhas do Pará, maçã , banana e canela.Não tinha como dar errado, né? E não deu mesmo. Claro que não ficou aquele bolo fofo, amanteigado, mas me deixou feliz da vida e satisfez meu desejo por um bolinho simples assim.
Que nosso fim de semana seja cheio de desejos realizados.

Bolo integral - receita daqui
Ingredientes:
  • 2 xícaras de chá de farinha de trigo integral
  • 1 xícara de chá de farinha de trigo branca
  • 1 xícara de chá de leite
  • 1 xícara de chá de açúcar mascavo
  • 3 ovos
  • 3/4 xícara de chá de óleo
  • 1 colher de chá rasa de canela em pó
  • 1 colher de sopa rasa de fermento químico
  • 1 maçã
  • 1 banana
  • 1 limão galego
  • 1 punhado de ameixas secas descaroçadas picadas
  • 1 punhado de damasco
  • 1 punhado de castanha-do-pará picadas grosseiramente (ou nozes, amêndoas, etc.)
  • Açúcar mascavo e canela a gosto para polvilhar
Como fazer:
1.Corte a maçã e a banana em cubinhos e deixe marinando no suco do limão para não escurecer. Reserve. Envolva o damasco, a ameixa e a castanha em farinha para que essas se espalhem uniformemente na massa. Reserve também.
2. Em uma tigela coloque as farinhas, o açúcar, a canela e o fermento. Bata agora no liquidificador os ovos com o óleo e o leite. Junte esse líquido aos ingredientes secos na tigela. Mexa bem. Adicione as frutas secas e as castanhas, mexendo bem para que essas se espalhem pela massa por igual.
3. Despeje em forma untada e enfarinhada Decore com as fatias de maçã, fazendo desenhos e em seguida salpique o açúcar mascavo e a canela. Leve para assar em forno preaquecido. Espete um palito no meio do bolo para saber quando esse está pronto (deve sair seco). 
Outras receitas de bolos Simples Assim :

25/08/16

Aqui em casa é a casa do happy hour.Todo o dia é dia, toda a hora é hora.Às vezes, no final do dia, quando a família se reúne dá vontade de abrir uma cerveja, beber um vinho ou algo assim para relaxar as tensões.Com isso sempre tenho algo em casa para acompanhar o drinque.Alguns aperitivos já viraram até tradição como os falsos grissinis e esses petiscos de cinema que trago hoje.Que não são nada mais, nada menos que amendoins temperados e misturados com corn flakes. Além de ser facílimo de preparar, podem ser armazenados por algum tempo, além de serem ótimos para "beliscar". Uma receita super antiga que veio em uma revistinha da Nestlé. E está hoje no nosso "Vale a pena fazer de novo" para atender o pedido de uns amigos da Lívia que vieram outro dia aqui em casa.Eles adoraram e , desde então, estão insistindo para eu colocar aqui.Apesar de já ter sido publicado aqui no blog disseram que não tinham achado. É que está com outro nome.Enfim, para  para quem já conhece, vale a pena fazer de novo e para quem provou , gostou e quer a receita - o caso das amigas da Lívia - aí está novamente o Petisco de cinema.
Agora abra uma cerveja acompanhada desse "belisquete" e celebre a vida. Tim tim. 
A turma que pediu a receita
Petisco de cinema - receita da Nestlé
Essa foto é do site da Nestlé
Ingredientes:
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 stick de MAGGI® MEU SEGREDO
  • meia colher (sopa) de orégano
  • 2 xícaras (chá) de amendoim sem casca
  • 2 xícaras (chá) de NESTLÉ® CORN FLAKES
  • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
Modo de Preparo
  • Em uma frigideira derreta a manteiga, adicione o MAGGI® MEU SEGREDO e o orégano e junte o amendoim. 
  • Retire do fogo, espere esfriar, junte o NESTLÉ® CORN FLAKES, misture bem e leve ao forno alto (220 °C) por cerca de 10 minutos ou até que esteja seco. 
  • Retire do forno, misture o queijo parmesão e espere esfriar.
  • Guarde em recipiente bem fechado.
Outros aperitivos Simples Assim:

24/08/16


Quem tem filho sabe, quando eles pedem algo a gente faz até mágica para atendê-lo. É ou não é? Lógico que quando é algo bom e se não for a gente também faz mágica para convencê-lo do contrário. 
Afinal "  qual o pai de entre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente?(Lc 11-11)
No meu caso os pedidos mais comuns são para as minhas comidinhas simples assim. A Lívia há tempos me cobrava um quibe cru e eu sempre adiava.Até porque não sou muito fã dessa iguaria. Até que uma noite dessas resolvi fazer um jantar tipicamente árabe: quibe assado, homus e tabule . Lembrei então do insistente pedido da Lívia e resolvi fazer uma pesquisa para fazer "aquele" quibe.Depois de muita procura optei por essa receita que me pareceu a mais completa.E acertei.Ficou realmente delicioso e, ainda ganhei, um sorriso do tamanho do mundo da Lívia.Que, por sinal, é a melhor recompensa para uma mãe: ver um filho feliz.
E você? O que é que seu filho vive lhe pedindo para cozinhar e você fica adiando? Se eu fosse você  faria logo só para ver um sorriso no seu rosto.
Quibe cru - receita daqui
Ingredientes:
  • 700 g de patinho moído (deve ser bem limpo, sem gordura)
  • 250 g de trigo de quibe
  • 1 cebola grande
  • 1 maço de hortelã
  • 1/2 xícara de azeite extra virgem
  • 1 colher de chá de pimenta síria
  • 3/4 xícara de água bem gelada
  • sal a gosto
Como fazer:
  • Primeiro lave bem o trigo de quibe até a água sair clarinha
  • Depois deixe de molho de forma que fique pelo menos 2 dedos de água acima do trigo, porque ele cresce
  • Pique bem a cebola e hortelã
  • Escorra toda a água do quibe  em um pano limpo
  • Coloque a carne, o trigo sequinho, cebola e hortelã picados, sal, pimenta síria, azeite e por fim a água gelada e misture bem até que todos os ingredientes estejam homogêneos
  • Coloque em uma travessa, regue com um pouco mais de azeite e coloque na geladeira
  • Sirva depois de 1 hora com o pão sírio
Outras receitas árabes Simples Assim:

23/08/16


Quem  quer cozinhar os alimentos de forma mais saudável levante mão.Acho que todos nós, não? Quando se trata de preparar alimentos, muito de nós estamos presos em uma só forma de cozinhar e geralmente usamos e abusamos das frituras.Mas, saibam que existem formas bem mais saudáveis e que não afetam o sabor.
Hoje vou falar sobre 6 dessas formas.A minha e  sua saúde vão agradecer.
1- Tostar

Usando o calor seco do forno para cozinhar alimentos, tostar é semelhante a assar, mas geralmente é feito em temperaturas mais elevadas, o que resulta em um alimento ''bronzeado'', com sabores saudáveis​​. É um método relativamente de mãos livres, porque uma vez que a comida está no forno, você não precisa ficar mexendo e virando de lado toda hora, embora precise fazer isso de vez em quando. Também é preciso adicionar, às vezes, algum líquido para que que o alimento não fique seco.
Melhores alimentos para esse método:
Grandes peças de carne macias e frangos inteiros são ideais. A maioria dos legumes também podem ser tostados e essa técnica funciona especialmente bem com vegetais densos como abóbora, batata, batata-doce, beterraba e nabo. Esse processo concentra os açúcares naturais do alimento e mantém os seus sabores.
2 - Assar

Nesse processo, usa-se o calor seco do forno para cozinhar alimentos. Tostar e assar são frequentemente usados ​​alternadamente, mas tostar implica cozinhar a uma temperatura bem mais elevada do que assar..
Melhores alimentos para esse método:
O termo assar faz você pensar automaticamente em bolos, biscoitos e outras sobremesas. Cozer alimentos que contêm uma grande quantidade de água, como frutas, permite que a sua umidade natural evapore lentamente, enquanto o calor suave do forno ajuda a concentrar o sabor. Tomates, batatas-doces e cogumelos são outros alimentos ótimos para serem assados. Pedaços de tamanhos uniforme de frutos do mar, frango ou carnes magras podem ser assados em uma assadeira aberta, adicionando um pouco de azeite para evitar que sequem. Pratos gratinados também funcionam bem assados no forno, mas essas iguarias muitas vezes usam manteiga e queijo com muita gordura. Em vez disso, você pode usar alternativas mais saudáveis, como leite e queijos com baixo teor de gordura
3 - Grelhar
O alimento é cozido na grelha, em uma fonte de calor, como um fogo de carvão ou briquetes de cerâmica, aquecidos por uma chama a gás. Este método é rápido e produz sabores robustos.
Você pode grelhar de frutas e legumes a aves, peixes e  carnes..
4 - Cozinhar na água
 Esse procedimento consiste em cozinhar o alimento completamente submerso apenas em água, ou um líquido saboroso fervente, como algum tipo de caldo, vinho ou suco, até ficar macio. Embora geralmente seja feito no fogão em uma panela coberta, você também pode colocar o alimento submerso na água, enrolar em um papel alumínio e depois cozinhá-lo na grelha. 
Melhores alimentos para este método: 
É ideal para alimentos delicados, que são normalmente magros e de baixa caloria e precisam de tratamento cuidadoso para evitar que quebrem ou cozinhem demais, como: ovos, peixe, frango, aspargos e peras.
5- Cozinhar no vapor

Um dos métodos de cozimento mais suaves, cozinhar a vapor é uma técnica com calor úmido que realça o sabor de peixe, frango e legumes. O alimento é colocado em um recipiente cheio de furinhos, no topo de uma panela com um líquido em ebulição como: água, caldo de carne, suco, cerveja ou vinho. É preciso colocar uma tampa apertada para manter o vapor. Nesse processo, os alimentos cozinham em um ambiente quente e úmido. Uma vez que o alimento não é tocado pelo líquido, é menos provável que ele desmanche quando cozido ou que absorva muita água.
Melhores alimentos para este método: 
Esse método funciona melhor para os alimentos que necessitam de umidade e que devem ser suavemente cozidos, mas não crocantes, quando servidos. Quase todos os legumes podem ser cozidos a vapor, exceto aqueles de textura esponjosa como cogumelos e berinjela. As proteínas delicadas e leves como frango, peixes e mariscos funcionam bem quando cozidos dessa forma, enquanto carne bovina, suína e de cordeiro não funcionam.
6 - Refogar
Um método de cozimento no fogo alto, onde você tosta pedaços pequenos de alimentos com pouca quantidade de óleo e vira-os constantemente para não queimar.
Melhores alimentos para este método: A maioria dos legumes podem ser refogados e até mesmo verduras, como o espinafre, que cozinham em segundos. Pequenos pedaços de carnes, como peito de frango, camarão e moluscos, podem ser refogados também, bem como peixes que não são tão macios e desmancham. Leva apenas de dois a cinco minutos para cozinhar o alimento nessa técnica, e assim os vegetais ficam crocantes e com cores vivas, e as carnes douradas e suculentas.

Outras dicas Simples Assim:

22/08/16


Tem pessoas que passam na nossa vida e permanecem para sempre pois deixam rastros de amizade, bondade, companheirismo, generosidade.Eu sempre digo que tenho muita sorte de ter ao meu lado pessoas assim.De coração grande e alma perfumada.A Zezé, das Amigas em Harmonia, é uma delas.A última "declaração de amor" que ela fez para nosso grupo das harmoniosas foi nos oferecer um verdadeiro banquete de iguarias vegetarianas preparado exclusivamente por ela..Foi uma forma de mostrar, para aquelas que duvidavam, que esse tipo de  comida pode sim ser gostosa e muito saborosa. Quem saiu ganhando fomos nós, as convidadas, que tivemos a sorte de experimentar delícias feitas com o capricho, tão peculiar da Zezé.
E eu , que sempre penso em você, não tive dúvida em pedi-la as receitas para partilhar aqui no Simples assim.O  difícil foi escolher qual postar. Desde a entrada à sobremesa tudo foi feito sem gordura animal e, pasmem, tudo com muito sabor.
Vejam só o cardápio:
Arroz integral agulhinha e arroz integral cateto, preparados só com águ e acompanhado de gersal (gergelim torrado e sal marinho)
Cozido de grão de bico e legumes
Beterrabas orgânicas ao forno

Panquecas sem ovo, sem leite nem manteiga recheadas com tomate seco e tofu

Pastelzinho de forno, com massa de farinha integral e tofu, recheado com ratatouille

Salada com dois tipos de alface, figos assados e nozes

Sobremesas:
Manjar de tapioca coberto com doce ralo de cupuaçu,
Tortinha de limão com casquinha de farinha de grão de bico, farinha de amaranto, gergelim e óleo de coco com recheio de creme de castanha de caju, suco de limão e açúcar mascavo

Bolo úmido de chocolate sem lactose, da Cacau show, e castanha do Pará
Tudo acompanhado de suco de limão cravo com capim santo,hortelã, salsa e manjericão e
suco de manga com cardamomo.
Confiram o vídeo onde agradeço tanto carinho expresso em forma de comida.
video

Deu água na boca?
Pois fique de olho pois as próximas segundas sem carne terão sempre uma nova receita desse banquete.
Para começar trago a receita do Cozido de grão de bico e legumes que tanto nos encantou.

Cozido de Grão de bico e legumes - conforme a Zezé me ensinou
Separar a água do grão de bico cozido e acrescentar nela pedaços de abóbora.
Depois de cozidos, amassar para o caldo engrossar
Fazer um refogado com alho, gengibre, pimentões,( evitar o verde, pois é indigesto para alguns) e molho caseiro de tomates
Colocar o refogado no caldo, assim com o grão de bico, cenouras e brócolis já cozidos no vapor e al dente, palmito pupunha assado ao forno.
Acrescentar garam massala e conferir o sal
Deixar levantar fervura e polvilhar com temperinhos verdes
Servir com arroz integral .
A Zezé,a do centro, nos apresentando orgulhosamente seu "banquete".à esquerda a Leiliane, do blog da Leili, e à direita, a Tânia
Outras opções para a segunda sem carne:
Fricassê de berinjela
Gratinado de arroz com berinjela
Strogonoff de berinjela


18/08/16

Oba! Dia de Ciranda de Receitas é dia de festa para mim e para mais 19 blogs que estão nessa animada dança.É um troca troca de receitas divertido e rico em novidades.
Hoje tenho a alegria de receber uma artista no Simples Assim. A querida Mel, do blog Receber e Celebrar. Consultora e decoradora de festas, professora, esposa e mãe, como ela mesma se descreve. Adora receber visitas em casa, organizar festinhas e festonas e “ inventar quitutes na cozinha, viajar e brincar de arquiteta e designer quando sobra um tempinho”.
Obrigada, Mel, por estar hoje no Simples Assim e torna-lo mais bonito e festivo.
Fiquem agora com a Mel que eu vou cirandar por aí. E, aproveitem e entrem também nessa dança e veja quanta coisa gostosa está lhe aguardando.No final da postagem você tem acesso aos blogs participantes.
Com a palavra a Mel:
Nem acredito que estou tendo o privilégio de aparecer por aqui nesta casa de sabores tão deliciosos que é o blog da Lylia. Só tenho que agradecer à ela que me convidou a cirandar, que organiza tudo com muito carinho e me recebe aqui hoje. Não me atrevo a escrever uma receita porque qualquer passadinha da Lylia pela cozinha me coloca no chinelo, rsrsrs. Trago um pouquinho do que adoro fazer: receber em casa e decorar as mesas com capricho.
Espero que gostem e que as fotos sirvam de inspiração.
Desta vez me arrisquei numa feijoada. 
Recebemos os familiares e alguns dos amigos mais próximos aqui no apartamento mesmo. Queria fazer alguma coisa diferente e, como faz frio em SP, achei que feijoada seria uma boa pedida pro almoço do sábado! 
O único problema era o de eu nunca ter feito feijoada na minha vida! Fazer pela primeira vez para mais de 20 pessoas seria arriscar demais. Então fiquei com a parte da decoração,  bebidas e os acompanhamentos. E a feijoada? Encomendei com o meu pai, que é cozinheiro de mão cheia! Ele comprou todos os ingredientes, cuidou dos preparativos durante a semana e no sábado bem cedinho trouxe a panelona aqui pra casa. (Assim fica fácil, né?)
Na sexta-feira anterior eu comprei dois maços de flores e montei alguns vasinhos. Comprei também alguns metros de tecido chita e improvisei essa toalha de mesa:
Como o cardápio escolhido exigia prato, talheres e mesa, acabei pedindo socorro pra essa mesinha do salão do prédio. Trouxe a mesa e quatro cadeiras pro apartamento no dia anterior e usei o restante da chita pra servir de toalha.
 O aparador que costuma ficar no hall de entrada foi arrastado pra sala e serviu de apoio pros pratos e talheres.
No balcão da cozinha ficaram as cumbucas da feijoada, arroz, couve, laranja, farofa e um molhinho de caldo de feijão com pimenta.

Também na cozinha, uma plaquinha ajudou os convidados a reconhecerem o que havia dentro da cumbuca: 
 Em cima das mesas ficaram somente as flores e uma cocote com farofa:

 Na pia as bebidas:
E ao lado da pia improvisei uma bancadinha com as bebidas que ficaram fora do gelo. 
Usei uma sobra do tecido pra forrar essa bandeja e ela serviu pra acomodar os copos e duas garrafas de vodka. Assim os convidados puderam preparar suas próprias caipirinhas:
No aparador, ao invés de bolo e os tradicionais docinhos de aniversário, optei por frutas em compota. Figos e pêssegos, além de alguns cachos de uvas frescas
Foi assim, com comida quentinha e música animada que comemoramos os 34 anos do maridão!

17/08/16


Se você tinha alguma dúvida sobre como marinar carnes , com essas dicas elas vão acabar e suas carnes vão ficar bem mais saborosas.
Marinada - a técnica de deixar alimentos imersos em líquidos é muito antiga. Registros lá da Era Medieval revelam que, sem refrigeração existente, a prática era usada para disfarçar o sabor das carnes guardadas e também para amaciar os cortes provenientes de animais de caça e, por isso, muito rijos.
Atualmente, a marinada ainda tem o objetivo de influir na textura da carne e de acentuar o sabor. As combinações são infinitas e variam de acordo com o alimento a ser marinado e o resultado esperado. Confira, a seguir, dez dicas práticas para não errar na hora de marinar.
1) Combinação básica de marinada 
A base da marinada é feita de três itens que variam de acordo com o tipo e carne: elementos aromáticos (ervas e especiarias), legumes (cenoura, alho, cebola ou salsão) e um líquido ácido (vinhos, vinagres ou limão) ou básico (leite), dependendo do tipo de sabor que se espera. Desta tríade, é possível fazer uma infinidade de combinações diferentes.
2) Líquidos para marinada

O vinho é o líquido mais usado na marinada, mas é possível usar cervejas, cachaças, vinagres, sucos de frutas ácidas, como limão, e até leite ou iogurte natural, quando se busca um meio básico. Os meios ácidos ajudam a amaciar as fibras de carnes mais firmes, já os básicos agregam untuosidade aos cortes macios. Mas é essencial que sejam usados líquidos de boa qualidade e procedência. Se a bebida não é boa para beber, também não serve para marinar, porque ela vai penetrar no alimento e será indiretamente ingerida. Evite também bebidas adocicadas. O açúcar marcará demais o sabor dos alimentos.
3) Vinho branco X vinho tinto

Em linha gerais, a escolha entre vinho tinto ou branco para marinar é similar à regra da bebida à mesa --brancos para carnes brancas, tintos para carnes vermelhas. Use a mesma regra para os vinagres, mas lembre-se de usar sempre vinhos do tipo seco. Para não errar na quantidade, use uma garrafa de bebida para cada três quilos de alimento.
4) Com ou sem sal?

Alguns especialistas preferem não salgar a marinada. Isso porque o sal pode "cozinhar" as carnes, além fazer com que percam umidade. Um meio termo seria salgar apenas nos últimos minutos, pouco antes do cozimento. A clássica é para cada três quilos de carne vermelha duas colheres chá de sal grosso. Já para cada três quilos de carne branca (frango ou pescados) use uma colher de sal refinado.
5) Recipientes ideais
Os sacos de marinar são sempre mais práticos. Além de facilitar o contato do líquido com toda a superfície da carne, não exige que a peça seja virada. Caso não tenha um saco específico para marinada, use qualquer saco plástico atóxico e limpo. Mas, se preferir usar um recipiente, opte pelos com tampa de vidro, aço inoxidável, cerâmica ou louça. Evite plásticos e alumínio, já que esses materiais interferem no aroma e sabor da comida.
6) Tempo de marinada
Quanto mais tempo a carne marinar, mais o sabor vai penetrar no alimento. Também é preciso considerar o tamanho do corte. Peças inteiriças, como lagarto ou pernil, precisam de um tempo maior para absorver os sabores e aromas. Para cortes com mais de um quilo, o ideal são 12 horas de molho. Seis horas bastam para partes menores, como coxas e sobrecoxas. Peixes exigem ainda menos tempo, três horas são suficientes.
7) Combinações por afinidade
Não há regras rígidas na hora de temperar. O mais importante é considerar, além do seu paladar, a afinidade comum dos alimentos. Carnes de porco combinam aromas e sabores cítricos. Raspas de laranja, limão ou tangerina formam um saboroso complemento para esses cortes. Já a carne vermelha exige sabores mais terrosos, como tomilho, alecrim e louro. O cordeiro, que naturalmente tem um sabor acentuado, pede ervas à altura, como hortelã e alecrim. Há, inclusive, quem substitua o vinho por leite, creme de leite ou iogurte. Os pescados por terem sabor mais delicado pedem ervas frescas e suaves, como tomilho-limão, salsa e alho-poró. Também vale usar especiarias como canela, cravo e noz-moscada, que geralmente vão melhor com carnes vermelhas.
8) O clássico "bouquet garni"
Essa é um técnica francesa de aromatizar sem que as ervas se misturem à marinada. Para isso, os temperos são amarrados com um barbante ou colocados em um saquinho permeável. A combinação clássica inclui um ramo de tomilho, uma folha de louro e três galhos de salsinha. Há variações que incluem alecrim, alho-poró e salsão. Os temperos podem entrar na marinada e na hora do cozimento, e retirado no final do preparo.
9) Sempre na geladeira
Jamais deixe alimentos de molho fora da geladeira. Assim que preparar a marinada, tampe-a e mantenha refrigerada até o momento do cozimento. Alimentos crus de origem animal não devem permanecer sem refrigeração.
10) O que fazer com o líquido?
Se for usar o líquido da marinada é preciso garantir que ele seja fervido em algum momento do cozimento para eliminar os riscos de contaminação. Jamais use o líquido cru em uma carne já cozida. Nunca reaproveite a marinada de um alimento para outro.

A primeira aula teve um sucesso tão grande que nos animou a seguir adiante.E atendendo aos inúmeros pedidos no próximo dia 25. quinta-feira, o Ateliê de Gastronomia Simples Assim vai realizar mais uma. Dessa vez para desvendar os benefícios da carne suína com receitas usando 4 diferentes cortes. Considerada vilã da alimentação, por muito tempo, graças a estudos e pesquisas, chegou-se a conclusão dos inúmeros benefícios que ela oferece. Como no tratamento de doenças, como hipertensão arterial e anemia.
Que tal? Quer saber mais e aprender receitas deliciosas com essa carne.Corra então para se inscrever para nossa aula e você vai ficar impressionado com o sabor e a versatilidade da carne de porco.